Metrô – Festival Do Cinema Universitário Brasileiro

MetrôLAB 2021

Projetos Selecionados 2021:
“A fogueira já queimou o meu amor”, de Maria Ianne Santos – Universidade Federal Fluminense (UFF/RJ)
“Chove Chuva”, de Douglas Mercer e Leopoldo Fronza – Universidade Estadual do Paraná (UNESPAR/PR)
“Corpo Sagrado”, de Julia Rojas – Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC/SC)
“Mário e o mal”, de Yann Waise Cordeiro – Universidade Federal Fluminense (UFF/RJ)
“Ruínas da memória”, de Priscila Nascimento – Universidade Federal de Pernambuco (UFPE/PE)
“Um bom lugar”, de Rosa Caldeira – Escuela Internacional de Cine y Televisión (EICTV/Cuba)

Suplentes:
“Amniótico”, de Lucas Daniel – Universidade Federal de Pernambuco (UFPE/PE)
“O que fica de quem vai”, de Maylon Romes – Universidade de São Paulo (USP/SP)
“Quem me Dera Voltar ao Mar”, de Manu Zilveti – Universidade Federal de Pelotas (UFPel/RS)

Parabéns aos selecionados!  Fiquem atentos a programação do MetrôLab deste ano:

Programação do LAB:

14/09 (terça-feira): 15h-17h, Palestra Paradiso Multiplica
15/09 (quarta-feira): 14h-18h, Discussão Coletiva dos Projetos
16/09 (quinta-feira): 14h-17h, Consultoria de Roteiro Individual (1 hora de duração cada)
17/09 (sexta-feira): 14h-17h, Consultoria de Direção Individual (1 hora de duração cada)
19/09 (domingo): 15h-17h, Pitching dos Projetos Ao Vivo

Curadoria 2021

Caroline Biagi
Coordenação Lab + Curadora

Formada em Cinema pela UNESPAR, Caroline Biagi trabalha como roteirista e diretora desde 2012. Seus curta-metragem mais recente, “Brasil x Holanda”, foi finalista ibero-americano do festival comKids Prix Jeunesse 2019. Seu longa-metragem em desenvolvimento “O sol e o peixe” foi premiado com o 3º lugar do Cabíria – Festival de Roteiro 2019 e selecionado para o mercado de coprodução internacional do GUIÕES 2021, em Portugal. Atualmente, Caroline cursa mestrado em roteiro pelo programa Kino Eyes.

Carolina Santana
Curadora

Mulher preta, lésbica e paranaense, sou graduada em Cinema e Audiovisual pela UNILA. Também sou pesquisadora interessada no Cinema Negro Brasileiro e como realizadora atuo nas funções de Produção, Roteiro e Edição. Participei do MetrôLab na 1º edição do Metrô como roteirista. Assinei a Produção do curta-metragem de TCC, O Sol Nasce Depois do Rio e colaborei na equipe de curadoria de filmes do II 3 Margens – Festival Latino-Americano de Cinema, e do III Griot – Festival do Cinema Negro Contemporâneo.

Stefano Lopes
Curador

Pós-graduando em Corpo e Palavra nas Artes da Cena e da Imagem na PUC-Rio, bacharel em Cinema e Audiovisual pela UNESPAR e licenciado em Letras – Português pela UNIP. Atua principalmente como assistente de direção, roteirista e produtor. Desde 2019, colabora com a produção do Olhar de Cinema – Festival Internacional de Curitiba. É sócio-fundador da empresa produtora Prisma Cocriações. Atualmente, está finalizando o seu primeiro curta-metragem como diretor, “Nada Ficou no Lugar”.

Consultores 2021

Amanda Soprani (Consultora de Roteiro)

Produtora Criativa e sócia da Veleiro Azul Filmes. Seu trabalho permeia a escrita e desenvolvimento de projetos audiovisuais, tendo coordenado a fase de desenvolvimento de diversos projetos de longas, curtas e séries, como “A Mesma Parte de um Homem” (dir. Ana Johann), “Deserto Particular” (dir. Aly Muritiba) e “Foram os Sussurros que me Mataram” (dir. Arthur Tuoto). É a Produtora e Curadora do CURITIBA_lab, laboratório de desenvolvimento de primeiros longas-metragens do Olhar de Cinema.

Bruno Costa (Consultor de Roteiro)

Formado em cinema pela Unespar; atua na área desde 2004 como roteirista, diretor e produtor. Nesse meio tempo, escreveu e dirigiu três longas-metragens: o documentário Cinematoso; e as ficções, Circular e o mais recente, Mirador. No momento prepara seu próximo longa “Nem toda história de amor acaba em morte”, com filmagens previstas para 2022.

Laís Melo (Consultora de Direção)

Editora web para o jornal Brasil de Fato, educadora popular em cinema e mestranda em Cinema e Artes do Vídeo na Universidade Estadual do Paraná (Unespar). Realiza os filmes ‘Tentei’ (2016), premiado como melhor filme, fotografia e atuação no 50º Festival de Brasília do Cinema Brasileiro; “Histeria”, longa-metragem ficcional contemplado no Edital de Produção e Desenvolvimento de Obras Audiovisuais 2019; o projeto de série ficcional “Sabará”; “Cartas para o futuro”, para a National Geographic, entre outros.

Tomás von der Osten (Consultor de Direção)

Diretor e montador, formado em Cinema pela FAP/UNESPAR e com Mestrado em Arte Multimídia pela Faculdade de Belas Artes de Lisboa. Dirigiu os curtas “Vó Maria” (2011 – Prêmio de Melhor Curta na Mostra Tiradentes), “Miragem” (2011), “Nem a mim, nem a ti” (2012), “A Invenção da Noite” (2015) e “Chão de Rua” (2019 – seleção oficinal do Festival de Locarno). Atualmente, desenvolve seu primeiro projeto de longa-metragem: “Continente”.